segunda-feira, 30 de novembro de 2009


Meus cotovelos estão doendo.
Os dois.
A gente tem de admitir, com dignidade, quando perde uma disputa.
Admitido, então. :P
Não foi desta vez, mas um dia, a minha estrela vai brilhar...

Sabe como é, além de orgulhosa e cabeça dura teimosa, eu sei que "o tempo é o senhor da razão".




P.S. A tirinha é do Laerte.

5 comentários:

Pablo Carvalho disse...

Mais um pouco de filosofia barata:
"Quando a gente aprende com as derrotas, na verdade está ganhando". :D

Maísa Picasso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maísa Picasso disse...

Ah, Lidi. Eu caio sempre também.
Tropeço, catroco, me bato no poste...é uma atração fatal para trapalhices :)

Sabe que é bom para essas dores de cotovelo? Ver o filme Meu Tio, de Tati. Tem uma cena que os meninos se escondem em um morro e assobiam, atraindo atenção das pessoas para trás, provocando batidas no poste. O curioso é que os meninos apostam moedinhas na vez de cada um deles assobiar. Se a pessoa cair, eles comemoram e compram sonhos.

:) A gente sempre se bate. Podemos apostar e comprar sonhos, para ficar mais divertido.

Beijos, querida.
Quando vem nos visitar?

Parn disse...

Quando a gente perde, é uma boa recolher o time, rever a estratégia, reforçar os pontos fracos e botar o time em campo de novo. ;)

E, continuando o tema futebolístico, nunca é demais lembrar que a gente pode perder uma disputa, mas o importante é não perder de vista o campeonato. =P

Se bem que, no meu caso, o que está em jogo é voltar pra primeira divisão. =]

Beijocas!

Lidiane disse...

Bito e Mai, meu casal preferido.
Bom vê-los juntinhos aqui também.
Beijos.

Parn, você já é da primeira divisão do meu coração.
Nhé, nhé!
O maior e mais aconchegante abraço do mundo.