sábado, 3 de outubro de 2009


(Giorgione - Vênus dormindo)


O sono domina. E tanta coisa para fazer. Tanta!

Sempre bom sair. Vez ou outra se conhece gente interessante e gente que faz você se sentir interessante. O ego agradece.

Por que *todo* mundo me acha com cara de professora primária? Pelamor, né?
Eu a-d-o-r-o criança, isso já é mais do que sabido no universo, mas daí a dar aula para elas...

Falar em aula, falei com o "chefe" na quinta. Sei lá se fiz bem, mas pedi para ficar mais perto em 2010. O que realmente cansa não é a minha carga horária, é o trânsito. Seis horas de deslocamentos por dia é demais para qualquer um. Falar nisso,
alguém pode me explicar porque as pessoas não usam seta? Ou por que os motoqueiros aceleram quando a gente usa uma?
Lembrei da conselheira estelar: "o mundo precisa de mais orgasmos". Gozar a vida, gozar da vida, deve fazer esse povo buzinar menos. E dar seta. No sentido literal, claro. :P

Eu não gosto de micro-ondas. Acho que faz mal. Acho mesmo. Mas, pela milésima vez, vou tentar ter um. Aliás, já comprei um bem bonitinho e pequeno. Está lá instalado há duas semanas. Nenhum dia de uso. Todo mundo ri de mim, mas caramba... dá licença tentar levar uma vida mais fogão a lenha? Eu até concordo que exagero, mas sou assim mesmo. Ponto. Hoje vou experimentar fazer chá de camomila (bem forte) com ele. E
dormir gostoso.

Comprei outro dvd para o quarto. Duas semanas na caixa, debaixo da cama. Preciso instalar, mas a preguiça é descomunal. Sem tempo para ver absolutamente nada. Vou esperar alguém de boa alma se oferecer. Pago em café com leite e pão com manteiga.


Uma monografia me espera. Antes preciso fazer o "dever de casa" das disciplinas pendentes. Pergunta se estou animada, pergunta... Nem preciso dizer o que acho disso tudo, né? Pior é a minha cara de pau em p
ensar no doutorado. Dá uma canseira só de imaginar...

Estou conformada. Acho que nunca mais, na vida, vou tirar esse aparelho. O doutor diz que, pela previsão, daqui a um ano,j á estarei usando o móvel. Duvido. Meu sorriso vai ficar pra sempre cheio de arame. Deve haver alguma vantagem nisso. TEM de haver.

Estou lendo bem menos este ano. Bem menos, mesmo. Eu olho para o meu criado-mudo e fico meio melancólica. Tanta coisa boa me esperando e eu com dez mil e-mails sem responder. Tudo tão non sense... De vez em quando, me sinto personagem de um filme do Buñuel.
Juro.

Convidando com certa antecedência pra não ter furo: em 2016 já marquei um chopinho no Rio com meio mundo.
Você vai, né?
Falar nisso, você já viu o Google hoje?



.

2 comentários:

MAÍSA PICASSO disse...

Lidi, de endereço novo... :)
Espaço lindíssimo como você. As imagens escolhidas são magníficas, amiga. Estava fazendo falta ler você.
:*

Lidiane disse...

Cunhada querida.
Você, como sempre, meiga e querida.
Um beijo gigante.