quarta-feira, 22 de julho de 2009


(imagem daqui)

Esta semana me disseram que uma cólica muito forte é parecida com a dor do parto. Ouvi isso de uma mãe de dois meninos. E, apesar da minha cara de incrédula, ela garantiu, muito garantido. Se isso for mesmo verdade, parece que ando tendo filhos t-o-d-o santo mês. Sem ter. A dor é mesmo lancinante. Isso explica ou deve explicar, em parte, a minha TPM. E, sim. tomo remédio, tomo chá(s), uso bolsa de água quente e planto bananeira se me pedirem (sem antes reclamar um pouco, claro). Já me disseram também que, cólicas assim, tem a ver com a não aceitação do feminino. Então, sejam minhas testemunhas: eu aceito. Aceito o meu lado feminino, frágil, delicado e perfumado. Aceito tudo isso e aceito feliz. E, para provar, vou ficar em casa hoje só cuidando de mim. Cabelo, unha, pele e intelecto. Porque ser feminina não quer dizer ser burra, né?

***

Estou postando pela primeira vez do Netbook. Êêêê! Foi uma boa aquisição. Levinho, bonito e não custou fortunas. Só sinto falta de um drive de CD/DVD. E de um teclado maior. Mesmo sendo ágil em digitar, ainda me atrapalho um pouco. De resto, perfeitinho. 10" de felicidade.
E a coluna agradece o peso a menos na mochila.

***

Falar em coluna, viva o Jânio-mão-santa que colocou a minha no lugar com apenas duas sessões de massagem. Com a batida no possante, desloquei uma vértebra e nem percebi. Uma semana depois, no banho, travou tudo e aí, só dor. Nada de raio X, nada de injeção, nada de gesso. Só um japa, baixinho, falador e genial. Foram os 100 reais mais bem empregados nessas férias.

***

Vi Harry Potter ontem. Na verdade, queria mesmo ter ido assistir com meus amiguinhos de 14 e 10 anos, no Rio. Eles são fissurados e é uma delícia conversar com eles sobre isso. Confesso que eu só leio os livros para ter assunto com os moleques. Já os filmes... bom, eu gosto.

***

Em São Paulo, quando chove, chove de verdade. Dia desses, voltando da minha caminhada, entrei no mercado pingando e fui pegar uma cestinha. Um senhorzinho, daqueles encurvados e com cara de bisavô, estava logo atrás. Por gentileza, dei a minha cestinha para ele e peguei outra. Ele agradeceu todo contente e me saiu com essa:
- Sabe, minha filha, no meu tempo, as mocinhas não gostavam dos homens.
- Não? Pergunto fazendo cara de espantada.
- Não filha, elas não gostavam de jeito nenhum. Mas hoje...
- O que tem hoje?
Ele suspira, faz cara de velhinho safado e responde: - Hoje? Hoje elas adoram.
Quem estava na fila, riu e eu, passei o resto do dia feliz.

***
E, por último: JAMAIS comprem nas Casas Bahia. Estou há dias e dias esperando a montagem de um móvel e até agora nada. Muita propaganda, nenhuma eficiência. E claro, ninguém resolve nada.

2 comentários:

Jaime Guimarães (Groo Veiga) disse...

Ahhhh, eu sabia que você voltaria à blogosfera! Tu fazes muita falta!

Bom, ao menos você não comprou o notebook nas Casas Bahia, né? Aliás, a Casas Bahia chegou aqui em Salvador e nem sei como está, mas conhecendo a fama, nem compro nada por lá. Já sei como é.

E acostume-se, pois CD's já estão com os dias contados, por incrível que pareça, né?

E segundo uma tia lá do interior, bom pra cólica é melão. Não sei porque, mas ela disse que é bão. Não posso atestar os efeitos, claro...rsss

Abs...e é bom ter seus escritos de volta!

Sucesso! ;)

Lidiane disse...

Oi, Jaimito.
Vou testar o melão.
Beijos.