sábado, 5 de junho de 2010

(Árvores do Ibirapuera - testando o celular) 

(Pedacinho escondido do lago do Ibirapuera)


 (Eu e a primeira foto do celular novo -êba!)


Dias estranhos, tempo esquisito e eu não paro de trabalhar.
Nada de anormal, certo?
Errado.
Porque, justamente, no dia em que eu decido sair para aproveitar o solzinho de outono e passar um dia leve e calmo com os amigos, dou de cara com o Big Boss. 
São Paulo é tãoooooooooo grande, e, claro, eu tinha de escolher a mesa, e-x-a-t-a-m-e-n-t-e, ao lado da dele...
Moça sortuda, eu!
:P

Estou levando uma surra do celular novo. Ele só não faz café, mas acho que falta pouco pra isso.
O problema é que até agora não entendi direito como funciona o sistema Android dele. Preciso ler o manual, mas ainda não deu.
Pra falar a verdade, estou até gostando, apesar de. Novidades sempre trazem coisas boas e é só uma questão de me adaptar novamente.
Testei a câmera e gostei. As fotos têm uma definição bem melhor que a do meu antigo. O envio e recebimento de emails também funcionam direitinho. Só não gostei dos toques e do tecladinho touch screen. É pequeno demais, mesmo para os meus dedinhos. Uma pessoa com mãos grandes, certamente iria se atrapalhar toda.
O melhor de tudo foi o preço. Como tinha bônus na operadora, ele me saiu por trezentos e oitenta reaizinhos.

Vi "Simplesmente Complicado" esses dias e me peguei pensando como a Meryl Streep é a melhor atriz que eu já vi atuar. Ela é uma feia tão linda que fico encantada toda vez que assisto alguma coisa com ela.
Elegância tem de ser natural, né? Sensualidade, idem.
Gente que faz caras e bocas é o fim. Em todos os sentidos. O mesmo pra quem se enfeita demais, enfeita exageradamente casa, carro, mesa de trabalho... Tão kitsch! Mas isso é coisa minha, claro. Tem gosto pra tudo, eu sei.

E já que estou na rabugice... pelamor, o que são essas pessoas que falam sozinhas? Pior: elas ainda respondem as perguntas que elas mesmas se fazem e narram os "procedimentos" que estão executando (!!!!).
Tudo bem se você quer falar sozinho. Nada contra, desde que eu não esteja perto e seja obrigada a ouvir, né? Porque, alouuuuuuu, eu quero trabalhar em silêncio e concentrada.
Talvez seja necessidade de platéia. Ou carência. Ou maluquice mesmo.
Vai saber...

Meu note está dando pau. Vez ou outra eu ligo, a ventoinha fica girando e nada da tela dar sinal de vida. Fiz um teste e ele volta a funcionar quando eu desconecto o mouse.
Não acho que seja realmente um problema de HD, hardware ou software. Acho que é temperamento ruim mesmo. Um notebook temperamental...
Já acabou a garantia e estou pensando em formatar. Quer dizer, estou pensando em mandar alguém formatar. O "Vista" vai sair, isso eu não tenho dúvidas. Só não sei se coloco o XP ou o Win 7. 
Também preciso colocar o Office no menorzinho. Ele só tem o pacote BROffice, que é *muito* ruim. O problema é que também não me adaptei muito bem ao Word novo (que não é nem tão novo assim). Estou adiando o que posso pra fazer isso. Talvez na esperança de que "o menino mais meigo do mundo" resolva me fazer feliz e venha aqui só para isso. Sonho meu, né? :P

Depois de, sei lá, três, quatro anos, aceitei que sou "reativa" quando me aproximo demais de alguém. Conselheira estelar respirou aliviada, acho. Talvez minha chatice venha daí. Embora, há que ache que sou implicante de propósito. Sou não. Diz ela que faço isso para me proteger. Desconfio que para me proteger de mim mesma. Porque no fundo, eu sou uma boba carinhosa e que gosta de cuidar de quem eu amo. É mais ou menos assim: eu acredito mesmo naquela coisa meio brega de que "quando a gente gosta, é claro que a gente cuida". E, por favor, não entenda por cuidar, ser grudento. Não gosto de grude. Gosto de atenção, é diferente. E, cuidar é se importar. Ser leal e não mentir. Você sabe... não gosto de mentiras. Mas isso é outra história...

Minha irmã está de casa nova e amanhã é a "festa de inauguração". Vou sair para comprar um presente. Pensei em um edredon bem quentinho e de malha. Presente útil, para tempos de frio. Não pode ser nada muito caro, então, acho que ela vai gostar.

Nossa, como eu gosto de uva passa! Daquelas bem pretinhas e pequenas. Lembra a minha infância. Meu pai sempre chegava em casa com aquelas caixinhas vermelhinhas. E jujubas. Acho que minha irmã gosta tanto quanto eu. Vou levar jujubas pra ela também. É uma pena que grudam no aparelho. Que, pelo visto, vão ficar comigo ainda por um lonnnngo tempo. 
Dentista me prometeu tirar ano que vem. Mas, ano passado, ele disse que iria tirar este ano. 
Aliás, fui lá esses dias e ele nem comentou o fim de Lost comigo. Naturalmente deve ter adivinhado que eu d-e-t-e-s-t-e-i.

18 graus. Casaco novo e sensação de aconchego. AMO esse tempo.


2 comentários:

::Burtonesca:: disse...

XP. Me disseram que Win7 'e pior ainda, tb da pau com tudo quanto 'e software.

E eu gstei sim do final de Lost... queria que fosse o que foi (falar demais ainda é spoiler???) Pra eu conseguir acreditar na trama e pq precisava de um toque espiritual.

E nao sou ligada em ciencia ficcao, acho que vc sabe :)

Lidiane disse...

Oi, Line querida.
Também estou ouvindo notícias não muito boas sobre o Win 7. Mas também já ouvi coisas bacanas.
Mas estou mesmo inclinada para o XP...
Ai, Line. Eu realmente me decepcionei com Lost. Espera um fim que explicasse, pelo menos, algumas coisas de uma maneira científica e não mística. Enfim, né?
Um beijo e saudades.

P.S. Tem visto filmes bacanas?